Aula 9: Embreagem

Já dizia Carlos Drummond de Andrade:

“Perder tempo em aprender coisas que não interessam,
 privam-nos de descobrir coisas interessantes”.
Bem, passamos por várias facetas na vida, por obrigação precisamos estudar um monte de coisas que podemos não achar tããããão interessantes mas que são necessárias, mas nada é melhor do que poder ir a fundo em algo que realmente desperta curiosidade, já imaginava que eu iria gostar do curso de mecânica… mas não tanto assim rsrs e novamente venho compartilhar o que aprendi, o assunto dessa vez? Embreagem!!!
Importante: O conteúdo que estou escrevendo é com base no que
entendi da aula no curso de mecânica na Radial Cursos
, não é
responsabilidade deles caso eu escreva algo errado, é até bom que me
corrijam, afinal, conhecimento é sempre bem vindo :-) Mas se o post
ficar
bom… créditos pro professor Marco hein 😉 E continuo recomendando
fazer o curso por lá, bem melhor
😉
Na prática, quando pensamos em embreagem relacionamos apenas à necessidade de engatar e desengatar a moto, mas vale a pena entender um pouco mais.

A árvore primária do câmbio tem a função de transmitir a potência e a rotação obtida do Virabrequim para a roda. Ao engatar uma marcha, essas duas engrenagens já estão em movimento, e é justamente onde entra a necessidade da embreagem. Sua função então é impedir que, no momento da troca de marcha, a força do virabrequim seja transmitida diretamente, assim não tem aquele solavanco, mas ao contrário disso, o processo é feito de forma suave.

É constituída pelas seguintes peças:

Portanto, o conjunto como um todo é constituído de uma série de discos de fibra e de aço acoplados através de molas que garantem o atrito entre eles.

Abaixo segue fotos do Rafael e eu desmontando tudo o/ Nossa vítima? Uma DT180 rsrs

Na primeira imagem note como é a embreagem devidamente montada, os discos ficam praticamente vedados entre si. A transmissão da potência à roda é feito graças ao perfeito acoplamento entre esses discos, causando assim o necessário atrito para seu perfeito funcionamento.

Todo o conjunto fica imerso no óleo, e assim entendemos a importância de não usar óleos que contenham o aditivo bissulfeto de molibidênio, que justamente tira esse atrito tão necessário, portanto, ao trocar o óleo, deve-se sempre verificar a especificação como JASO MA.

Pra desmontar estamos craques, já montar é outra história 😛 rsrs

Sem os discos.

Para alguns casos é necessário utilizar um fixador de embreagem para a retirada da carcaça

A Carcaça e o Platô

 Beleza, já conhecemos as peças, mas como é o funcionamento na prática?

A embreagem é acionada pelo motociclista quando puxado o cabo da embreagem através do manete

 Internamente é puxada uma alavanca onde é feito o processo que o Marco explicou no vídeo abaixo, apresentando como os discos se abrem

No youtube tem uma animação interessante do funcionamento na biz, permitindo observar com mais detalhes.

E há inclusive vídeo aula demonstrando a desmontagem completa

Apenas um detalhe a mais, ao colocar os discos, é necessário fazer o balanceamento dos discos de aço. Eles possuem uma pequena saliência para usar como parâmetro, onde deve-se colocá-los em direções opostas.

Outro detalhe importante é a regulagem da folga. É necessário que mantenha a distância correta na regulagem para que possibilite que os discos se “abram” o suficiente, e com o vídeo abaixo do mestre Shoichi Kado, dispensa qualquer outro comentário 😉

É isso aí, mais uma aula concluída com um conteúdo mto bacana o/ a próxima será sobre o câmbio e engrenagens das marchas rsrs não percam 😉

3 comentários sobre “Aula 9: Embreagem

    1. Noellen

      Oi Daniel, desculpe a demora em responder rsrs

      eu tive que trancar o curso por conta da viagem que fiz em Março, então estou esperando iniciar nova turma lá na radial para que eles alcancem até a parte que parei e eu possa voltar para as aulas.

      Mas qdo eu voltar pode deixar que compartilho mais coisa por aqui sim 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>